Jul 31 2013

Benedito Pinheiro Machado Tolosa nasceu em Botucatu, SP, em 12 de novembro de 1895. Já em 1921, Tolosa formou-se em Medicina pela USP, tornando-se Prof. de Medicina e Obstetrícia renomado entre a comunidade médica, desde então. O aprendiz Benedito Tolosa foi Iniciado na A.R.L.S. Piratininga, aos 36 anos de idade e exaltado a Mestre Maçom em 04 de fev. de 1925. Irmão dedicado e prestimoso, passou ao primeiro quadro da Sociedade em 13 de junho de 1925, exercendo o cargo de Orador adjunto de 1926 a 1931. (e, depois, entre 1934 e 1935). Em 1932 , foi eleito Orador da Loja e, já em 1933, foi alçado ao cargo de Venerável Mestre da A.R.L.S. Piratininga, cargo para o qual foi reeleito em 1934. Enquanto isso, no mundo profano, foi Eleito Presidente da Seção de Obstetrícia e Ginecologia da Associação Paulista de Medicina e, no mesmo ano, fundou a Pró-Matre Paulista.

Em 12 de janeiro de 1935, Tolosa recebe a Patente do Grau 33 do R.E.A.A., sendo novamente eleito Venerável Mestre da A.R.L.S. Piratininga, de 1937 a 1953. Ainda em 1937, concomitantemente, passa a ocupar interinamente, o Grão Mestrado do Grande Oriente no qual acumulou ambos os cargos, na Loja Piratininga e no GOSP.

Em 1951, Tolosa re- cebe a Comenda de Benemérito da ordem. Em 1954, é agraciado, pelo Ilus- tre Conselho Federal da  Ordem,  com  a Cruz do Mérito Maçônico. Seu retrato é inaugurado no edifício sede do GOSP em 27  de  setembro  de 1957. Ainda mais uma vez, Tolosa recebe o pri- meiro  malhete  da Loja Piratininga entre 1955 e 1958, período de São Paulo.

Em 1940, tivemos um período de inatividade maçônica, pois em 10 de novembro de 1937 foi decretado o Estado Novo no Brasil e em decorrência, já no dia 25 do mesmo mês, o governo aconselhou o fechamento de todas as instituições sociais brasileiras, inclusive a maçonaria. Benedito Tolosa é eleito Grão Mestre Adjunto do Grande Oriente de São Paulo, em 1941, e aclamado Grão Mestre do GOSP, em 1942. Sua posse se deu a 10 de ou- tubro daquele ano.

A reabertura das Lojas deveu-se à atitude destemida de Benedito Pinheiro Machado Tolosa que, como Grão Mestre em exercício, uma vez que o Grão Mestre José Adriano Marrey Júnior estava licenciado, com- pareceu perante as autoridades policiais a serviço da ditadura e assumiu, desassombradamente, o compro- misso de responsabilidade pessoal pela manutenção da ordem, o que fez com que fossem autorizados os trabalhos maçônicos.

Em 1946 decidiu pela construção do edifício sede do Grande Oriente de São Paulo, em terreno doado por sua Loja mãe, a A\R\L\S\ Piratininga, situado a Rua São Joaquim 457 (foto ao lado).

Benedito Tolosa, Venerável Mestre da Loja Piratininga, promove uma sessão de adoção de Lowtons, em 23 de agosto de 1950, como parte dos festejos comemorativos do centenário de fundação de nossa Loja.

Em 1951, com a elevação do prestigio da maçonaria brasileira na França, na Itália e na Inglaterra Tolosa promoveu, já em 15 de novembro de 1952, a assinatura de importante tratado de amizade  entre as Grandes Lojas e o Grande Oriente de São Paulo. Em 1953, sentindo perspectivas sombrias sobre o Grande Orien- te do Brasil, viajou ao Rio de Janeiro onde, após varias reuniões, suas sensatas observações foram acolhi- das,  resultando na triunfante eleição do irmão (Almirante) Benjamim de Almeida Sodré.

Em 25 de janeiro 1955 inaugurou oficialmente o Edifício Sede do Grande Oriente de São Paulo, na Rua São

Joaquim, N° 457 bairro da Liberdade, nesta Capital. Em 1957 apresentou proposta de unificação da Maçonaria em nossa Pátria. A unificação não foi conseguida, mas a união continua cada vez maior.

Em todos esses anos, o valoroso irmão não usufruía dos intervalos das aulas que ministrava na universidade, prolongando seus ensinamentos para alegria dos alunos mais interessados. Contribuiu para a literatura médica com seus trabalhos reproduzidos na “Revista de Ginecologia e Obstetrícia”, entre elas, sua vitoriosa tese de doutoramento intitulada “Cesárea Extra-Peritoneal”.

Em 9 de dezembro de 1957, o então Grão-Mestre do GOSP, Benedito Pinheiro Machado Tolosa, diante da necessidade de se proceder reparos, limpeza geral e pintura parcial do Edifício-Sede do Grande Oriente de São Paulo, emitia o Ato No. 146, estendendo as “Férias Maçônicas”  até 18 de janeiro, (antes, terminavam dia 6). Nos dois anos seguintes, pelo mesmo motivo, elas foram estendidas até ao dia 20.

Tolosa permaneceu no cargo de Grão Mestre do Grande Oriente de São Paulo por 18 anos, até seu faleci- mento, em 9 de abril de 1960, sendo velado no Edifício-Sede e sepultado com o fitão do Grau 33 do R.E.A.A., uma vez que não queria ofícios religiosos, de quaisquer espécies.

Pouco depois, ainda em abril de 1960, o instituto Histórico e Geográfico de São Paulo deliberou concederlhe a Medalha Marechal Rondon. Infelizmente, a morte o impediu de receber o merecido galardão.

Em 03 de maio de 1961, a Sociedade Piratininga presta-lhe homenagem, dando seu nome ao Salão Nobre do Prédio da Praça da Sé.

Em 19 de novembro de 2004 foi homenageado pela Academia Maçônica de Artes, Ciências e Letras do Estado do Rio de Janeiro (AMACLERJ), como Patrono da Cadeira de N° 10.

PJC-MM

Bibliografia e Ilustrações: “Biblioteca Ramon Roca Dordal da Loja Piratininga”

1) Benedito Tolosa: Um Marco da Maçonaria Paulista – Joaquim da Silva Pires.

2) Grande Oriente de São Paulo 75 anos síntese de sua História – José Castellani e Cláudio Ferreira