Sep 14 2016

O Divino Mestre proclamou dois grandes mandamentos:- Amar a Deus e Amar ao próximo.

Seguir tais mandamentos tem o valor maior do que seguir todas as fórmulas e todos os cultos ou fazer grandes sacrifícios porque no amor a Deus e ao próximo está consubstanciada a única e universal religião, que levará o gênero humano ‘a Unidade e ‘a realização de seus destinos, pela solidariedade e fraternidade.

Com estes dois grandes mandamentos, o Divino Mestre substituiu o Decálogo de Moisés pois quem ama a Deus sobre todas as coisas, a Ele unicamente presta culto, respeitando o Seu sagrado nome, não somente 1 dia mas todos os dias da semana , todas as horas e minutos .E quem ama o próximo como a si mesmo, honra seus pais, não mata, não adultera, não levanta falso testemunho, nem cobiça alguma coisa de quem quer que seja.

Quem ama o próximo, deseja ao semelhante o que quer para si.

O amor ao próximo é a ponte de ligação entre a criatura e o Criador.

O caminho para o Amor Universal é a prática da caridade, com humildade.

Na prática desta caridade devemos evitar com toda nossa força: o orgulho; o egoísmo; a inveja; a ambição; a preguiça; a injustiça; as injúrias; a impaciência; a intolerância; a cólera; a desconfiança; o fanatismo; as paixões; os pensamentos culposos; os vícios; os defeitos de ordem moral e tantos outros itens que ainda vivenciamos no nosso dia a dia.

A humanidade caminha, porém para o progresso, com base no lema: Igualdade, Fraternidade e Liberdade.

Fraternidade significa: tolerância, indulgência, abnegação, benevolência e devotamento.

Em resumo, fraternidade é o conjunto de todos os deveres dos homens, uns para com os outros.

Considerada do ponto de vista da sua importância para a realização da felicidade social, a fraternidade está na primeira linha. : É a base.   Sem ela não poderia existir a Igualdade nem a Liberdade.

A Igualdade decorre da Fraternidade e a Liberdade é conseqüência das duas outras.

Tratar alguém de irmão é tratá-lo de igual para igual.  Os homens que vivem como irmãos, com direitos iguais, praticarão entre si a justiça, não procurarão causar danos uns aos outros e nada terão a temer uns dos outros.

A Liberdade não oferecerá perigos, pois ninguém abusará dela em prejuízo de seu semelhante.

A Liberdade pressupõe confiança mútua.

Os três princípios são, pois solidários entre si e se prestam mútuo apoio.

A Fraternidade não pode ser praticada com exclusão da Igualdade e da Liberdade, porquanto, sem a Igualdade e a Liberdade não há a verdadeira Fraternidade.

Todos nós que almejamos um mundo melhor devemos trabalhar na instalação da Igualdade, Fraternidade e Liberdade nos corações dos homens.

Antes, porém é necessário arrancar o orgulho e o egoísmo de nossas ações, pois aí se encontra a causa de todo o mal.

Não podemos esquecer a bela cerimônia de iniciação que nos orienta com a seguinte máxima “A Maçonaria é uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista.   Proclama a prevalência do espírito sobre a matéria.   Pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade.   Seus fins supremos são: LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE”.

A maçonaria proclama ainda, que os homens são livres e iguais em direitos e que a tolerância constitui o princípio cardeal nas relações humanas, para que sejam respeitadas as convicções e a dignidade de cada um.

Afirma, que defende a plena liberdade de expressão do pensamento, como direito fundamental do ser humano, admitida a correlata responsabilidade.

Para finalizar relembremos o salmo 133 “OH! QUÃO BOM E QUÃO SUAVE É QUE OS IRMÃOS VIVAM EM UNIÃO!